quarta-feira, 15 de julho de 2009

O Pior Cineasta do Mundo (no Pior Sentido)


Uwe Boll é a pior coisa que já passou pelo cinema mundial. Sério. Já tentei, na maior boa vontade, acompanhar várias aberrações que este senhor dirigiu. Mas não dá mais. Ele piora a cada dia. Graças a Deus, que ninguém dá mais bola pra ele e este ser abominável segue para o limbo, de onde não deveria ter saído.

Um indivíduo como esse, que tem acesso à uma grana de produtores idiotas, que muitos bons cineastas sonham, transforma ouro em merda, como um Midas inverso. Um cara que tem nas mãos atores como Ben Kingsley, Ray Liotta e Burt Reynolds e não consegue uma interpretação que preste merece um castigo bem ruim, tipo assistir o programa da Luciana Gimenez para sempre.

O Mentecapto adaptou bons jogos de videogames, como House Of Dead e Alone in The Dark e transformou em filmes que deviam ter as suas cópias destruídas. Lembro que aluguei House of Dead pensando ter nas mãos um bom filme de zumbis, dos quais sou fã. Ledo engano. É nonsense do começo ao fim, os atores são péssimos, os zumbis são mal feitos e o roteiro parece que foi escrito por uma criança de cinco anos. Pensando bem, uma criança escreveria melhor... Só queria entender o que Jurgen Prochnow faz aqui.

A última indecência deste rapaz foi ter adaptado outro jogo (grande novidade), chamado Postal. Estava passando na TV a cabo, um dia desses. Um conselho?. Passe longe. O que era pra ser uma comédia, se transformou em um exercício de sadismo, escatologia e piadas sem graça e de muito mau gosto.

A sensação de ver isso foi de raiva. Enquanto mestres continuam esquecidos do grande público, como Sam Fuller, Mário Bava, Lucio Fulci, esta excrescência consegue distribuição e visibilidade. Não dá pra entender que idiotas achem isso bonito.

Se você quer um bom filme B, não perca seu tempo com essa porcaria. Mas, se quiser ver assim mesmo, vá por sua conta e risco.


No Wikipédia:

Uwe Boll (Wermelskirchen, 22 de junho de 1965) é acha um produtor de filmes, diretor de cinema e roteirista alemão. Estudou na Universidade de Colônia onde se formou em Literatura (Letras). [1]
Ficou conhecido por produzir adaptações de videogames para o cinema e recebidas com intensa crítica negativa tanto da imprensa como do publico.
Alguns de seus filmes, como Seed, Alone in the Dark e House of the Dead estão no topo do ranking dos 100 piores de todos os tempos[2] filmes da história no site do IMDb; por isto em 2009 foi indicado ao "prêmio" Framboesa de Ouro de pior carreira cinematográfica.
Conhecido por sua personalidade agressiva, Boll já declarou que seus críticos são "donzelas" e seu público que o ataca na internet de nerds. É um ex-boxeador profissional, e por isso passou a convidar os jornalistas mais agressivos o insultavam nas análises para lutas de boxe (conhecidas como Raging Boll) Nocauteou todos os adversários, chegando a quebrar o maxilar de Rich Kyanka do Something Awful e compará-lo a uma "mocinha rainha dos nerds covardes da Internet". [3] Parou de lutar à pedido da associação de diretores de Hollywood que ameaçou caçar sua licença.
Boll se defende dizendo fazer o seu trabalho e lucrar com ele e que seus detratores são "pervertidos emocionais" que estimam em demasia por obras fictícias de videogame.



O trailer de Postal (Grande Porcaria):

Nenhum comentário: