quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Alan Moore: leitura do capiroto

Duas funcionárias da biblioteca Jessamine County Public Library, da cidade de Nicholasville, em Kentucky, nos EUA, foram demitidas após se recusarem a deixar uma garota de 11 anos retirar um dos volumes da série de quadrinhos "A Liga Extraordinária", de Alan Moore e Kevin O'Neill. O livro estava na lista de reservas da menina, mas foi retirado pelas bibliotecárias. Elas consideraram o conteúdo pornográfico e inapropriado para a idade da garota.
Segundo os responsáveis pela biblioteca, não cabe às funcionárias avaliar ou fiscalizar o tipo de leitura dos usuários, sendo esta responsabilidade, no caso de menores de idade, dos pais. A dupla demitida foi à TV e disse que espera que a biblioteca reveja seus conceitos, pois o que interessa para elas não é o emprego, mas sim "a segurança das mentes infantis".
Sinceramente, isso tá com o maior jeitão de falso moralismo. Essas duas devem ter uma porrada de revistas de homens pelados embaixo da cama. E, cá pra nós, com tudo que se tem acesso hoje pela internet, alguém ainda precisaria ir a uma biblioteca para achar um material "mais pesado"? Se a garota ainda estivesse atrás de "Lost Girls"...



Se as moças da biblioteca souberem da metáfora de Moore para o furacão da Dorothy em "Lost Girls", vão distribuir exemplares de "A Liga Extraordinária" na missa de domingo.

Nenhum comentário: