segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

5 motivos para você ver: Treme



- A Cidade:
New Orleans foi a cidade que mais sofreu com a passagem do Furacão Katrina pelos EUA em 2005. Até hoje questiona-se a demora no atendimento da Presidência dos EUA (Leia-se George W. Bush)e na ajuda humanitária aos moradores da cidade. Muitos consideram isso um claro preconceito com a cidade, de maioria negra e pobre. Política a parte, a questão é que a cidade até hoje se recupera dos estragos, que resultaram em muitas mortes, problemas de saúde pública e prejuízos materiais.
A série mostra os efeitos dessa destruição no dia a dia posterior à tragédia entre os personagens. Mas, importante também é mostrar que a metropóle do Blues e do Jazz não perdeu sua alma musical, que respira música em toda a parte. Características ao mesmo tempo melancolias e fascinantes transformaram Nova Orleans em um personagem vivo e ativo da história.


- Os personagens:
Formada por várias histórias, que na maioria das vezes não se cruzam, Treme traz um panorama pós-tragédia no seu elenco. Temos um músico brilhante, mas desempregado, o “chefe” do folclore local que tenta ressuscitar as tradições como o desfile do Mardi Gras, a chef de cozinha falida que tenta recuperar o restaurante, o DJ que tenta ser político, a dona de bar que busca desesperadamente o filho desaparecido e uma obstinada advogada que defende os moradores do caos burocrático local. É Robert Altman em estado puro, regado a saxofone, trombones e muita bebida.


- O elenco:
Formado por sua maioria por negros, claro, a série da HBO conseguiu trazer atores que estavam na maior série já feita (The Wire), como Clarke Peters e Wendell Pierce, atores desconhecidos e até conhecidos do cinema como Steve Zahn e o excepcional John Goodman. Sem esquecer, claro, da participação de muitos músicos locais, como Kermit Ruffins e até de Elvis Costello.

- Os produtores:
A série foi criada por Eric Overmeyer e David Simon, criadores de The Wire e tem vários produtores e diretores (diretoras, principalmente) dessa série. Não precisa dizer mais nada.

- E, claro, a música:

Aqui a gente só precisa mostrar:



Sem nenhum desses motivos convencer, talvez a abertura da série faça isso:



Nenhum comentário: